permutandopontocom

Cores neutras na decoração: Dicas

As cores neutras na decoração e mais puxadas para os tons menos vibrantes é a nova tendência no ramo imobiliário. As tendências imobiliárias estão em constante mudança em diversos segmentos e agora, as cores neutras na decoração vieram para ficar.

Quando usamos essas cores neutras na decoração de ambientes, a impressão de luminosidade e amplitude do espaço é notável. Esses tons são muito utilizados em creches e ambientes infantis porque transmite tranquilidade e calma ao espaço. Essas cores passam sensações importantíssimas para manter a harmonia de um lar familiar ou não. Diversos estudos confirmam essa teoria da psicologia das cores e sua importância no dia-a-dia.

Para acertar nas cores certas para o seu lar, é preciso observar alguns detalhes importantes antes de começar a decorar.

Primeiramente, é necessário escolher uma cor base para toda a casa. Esta cor irá ser predominante na decoração de todos os cômodos do lar e assim, não ter nenhum conflito visual. As cores neutras na decoração precisam ter coesão com cada cômodo, para que haja tanto diferença.

O que precisamos saber sobre cores neutras na decoração?

cores-neutras-na-decoração-banner-permutando-

Mas é importante frisar que, essa dica não se aplica aos pisos e revestimentos do imóvel. Porque desta forma haverá uma liberdade maior na hora de selecionar e combinar cores. Como por exemplo nos banheiros e cozinhas, que sempre destoam a coloração e tipos do piso.

O uso de várias cores acaba se tornando pontos de fuga visual e destacam-se nos ambientes. Como por exemplo, um quarto com 2 paredes brancas e uma rosa.

Ao selecionar os móveis para estes ambientes com cores neutras na decoração é importante escolher tons um pouco mais escuros. Recomendamos o uso de móveis de madeira envernizada de diversas tonalidades. O cinza ou preto são cores que combinam neste gênero de decoração, mas com moderação e cuidado. Mas tenha cuidado pois, dependendo do objeto ou espaço, usar uma cor muito escuro, pode destoar do resto da decoração.

 

Em quartos ou ambientes infantis é permitido abusar um pouco mais das cores, porém, utilizando sempre os tons mais frios. Assim, ao mesmo tempo que o espaço fica mais lúdico, ele não destoará do resto da casa. Portanto, transforma o espaço das crianças um local peculiar em relação as demais áreas da casa.

Usar papeis de parede e alguns tipos de texturas são bem-vindos. Além disso, espelhos são sempre uma boa escolha, porque eles conseguem transmitir ainda mais sensação de amplitude ao lar.

 

 

Portanto, para dicas e informações sobre o mercado imobiliário continue acessando o Central do Corretor ou acesse o Blog do Permutando!

Quer receber dicas como essa no seu e-mail? Cadastre-se abaixo e aproveite!

 

Casas Compactas: Nova Tendência

Quando pensamos no ramo imobiliário, imaginamos que quanto maior o imóvel, mais caro ele será, inclusive o valor de revenda. Mas, atualmente, temos visto aqui no Brasil que este tipo de pensamento não tem dado tanto sucesso. Isso provém do crescimento de projetos e construções de casas e apartamentos com metragem reduzida ou menores, as casas compactas.

O ponto principal neste projeto de casa compactas não são a falta de espaço, mas sim, uma escolha dos arquitetos. Eles perceberam que em algumas cidades grandes imóveis não seriam viáveis devido ao interesse das pessoas em morar nestes locais. Algumas imobiliárias entenderam que o “pouco espaço”, na verdade, é a metragem ideal para as necessidades de universitários ou famílias.

casas-compactas-banner-permutando

Casas compactas também têm a vantagem de fazer com que você aproveite melhor o terreno como um todo. Portanto, sobra mais espaço para jardins e hortas, uma possível churrasqueira, uma grande piscina e até para uma mini quadra. Atitude esta, que pode ser sustentável, já que evita o desperdício de espaço e de materiais na construção do imóvel. Além de sobrar espaço hábil para construção de outro imóvel no mesmo terreno.

O que precisamos saber sobre as casas compactas?

Diversas pessoas têm medo de adquirir uma casa compacta por achar que o pouco espaço irá dificultar a sua vida. O tamanho da casa que você escolhe morar não irá interferir no seu conforto. Em casas compactas, é possível viver com qualidade e simplicidade, igualmente com casas maiores.

Além de menos gastos com limpeza e reparos, este tipo de imóvel pode será um investimento menor do que você faria. Portanto, sobrará dinheiro para outras demandas, e assim, possibilitando investir em você, na casa nova ou até em projetos pessoais.  Além disso, o estilo não precisa ficar comprometido, pois você pode comprar móveis mais compatíveis com sua personalidade.

Algumas casas compactas vêm inspirando diversos produtoras de móveis, e estas estão planejando diversos móveis para este tipo de casa. Outras empresas que têm si beneficiado com esta nova tendência imobiliária são as empresas especializadas em jardins e plantas. Elas têm projetados plantas e até espaços determinados para tipos específicos de plantas esta nova tendência imobiliária.

 

Viu só!? Aposte nessa novidade e conquiste o sonho da casa própria. No Permutando.com temos alguns imóveis deste tipo, acesse e confira!

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Quer receber dicas como essa no seu e-mail? Cadastre-se abaixo e aproveite!

 

IPTU Verde: Você sabe o que é?

Este projeto surgiu a partiu de uma iniciativa elaborada pela Prefeitura de Salvador. O IPTU Verde é um desconto dado diretamente no seu IPTU. Este benefício é para incentivar diversos imóveis se tornar sustentáveis em suas construções. Esses descontos são disponibilizados de acordo com a sua pontuação no Programa de Certificação Sustentável.

 

O que precisamos saber sobre o IPTU Verde?

 IPTU-Verde-banner-permutando

Como participar do programa IPTU Verde?

Para se cadastrar neste programa você precisa saber quais especificações do projeto de reforma ou construção estão no Decreto 25.899\2015. É de suma importância tentar integrar ao máximo as normas exigidas para conseguir o benefício.

Antes de mais nada, para iniciar no IPTU Verde você precisa dar entrada na Secretaria Municipal de Urbanismo. Após o cumprimento de todas as etapas, a SUCOM junto da Secretaria Cidade Sustentável irá emitir o certificado que disponibiliza o uso do IPTU Verde.

Municípios de todo o país estão incentivando a preservação ambiental em imóveis e esta ação é uma delas.

A instalação de placas de energia solar, captação de água de chuva e o plantio de árvores podem gerar descontos de até 100% no seu Imposto Predial e IPTU.

O IPTU Verde é a maior solução de redução de contas e gastos de energia, mas o investimento pode ser grande. Então, para estar de acordo com as normas do Decreto 25.899\2015 você precisa se planejar.

 

Como funciona o IPTU Verde?

Ao construir ou reformar seu imóvel, deve-se realizar mudanças de acordo com as normas de implantação de sistemas ambientais. Sua obra deve ser quase 100% feita com recursos e sistemas autossustentáveis.

As adaptações são muito eficientes em curto prazo, e melhor ainda a longo prazo. Estas mudanças estão presentes no uso inteligente e na reutilização da água, reciclagens e geração de energia própria.

 

Como se tornar autossustentável?

Ser sustentável é extremamente importante. Para isso, você precisa usufruir de que o mundo lhe dá sem prejudicar o meio ambiente e atrapalhar futuras gerações.

Para isso há, diversas maneiras e equipamentos para realizar uma excelente melhoria no seu ambiente residencial ou comercial.

Você pode criar terraços verdes com diversos tipos de grama ou qualquer outro tipo de plantação baixa. Este sistema absorve a radiação do sol e gera um clima muito mais agradável, puro e menos quente.

Esta ação ocasiona um isolamento térmico, auxiliando no consumo de luz em épocas de calor, reduzindo o uso do ar-condicionado.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Mudança residencial: Dicas

Organizar a mudança de uma casa para outra exige planejamento, mas isso não significa que será uma tarefa árdua. Sabendo onde começar e como montar, toda a mudança residencial se tornará mais rápida e fácil.

O segredo para reduzir o seu trabalho é planejar-se de acordo com a quantidade de itens para colocar nas caixas. Pensar nos cuidados necessários com cada item é necessário, a distância e o meio de transporte que irá levar também. Mas a principal tarefa é separar o que será necessário usar de forma imediata ao chega no imóvel novo.

Selecionamos 6 dicas para te ajudar na hora da mudança. Confira a seguir como sua vida pode ficar muito mais simples nesse momento tão especial da vida de uma família.

 

 O que eu preciso saber para ter uma mudança residencial mais organizada?

mudança-residencial-banner-permutando

 

Limpeza no ambiente e identificação de problemas

Antes de levar tudo para outra casa é importante limpar o local e ficar atento a possíveis problemas. Ao realizar a mudança residencial, atente-se para a instalação do fogão, chuveiro ou aparelhos elétricos. Verificar isso antes de colocar os itens em casa é importante para saber ser precisa ou não comprar itens novos para a casa.

Durante a mudança, deixe os cabos elétricos e extensões junto aos produtos para não perder. Identificar com fita crepe e caneta as tomadas de acordo com suas voltagens e equipamentos pode ajudar. A maioria dos aparelhos hoje é bivolt, mas os mais antigos não têm essa funcionalidade. Atente-se para não queimar nenhum produto.

 

Identifique as caixas durante a mudança residencial

Um dos maiores problemas é encontrar os itens embalados após a mudança residencial. O processo de identificação é simples e precisa ser feito durante a organização da mudança residencial. Após lacrar as caixas com fita, utilize uma caneta marcadora para escrever o que contém dentro das caixas. Ou também coloque post-its, descreva os itens e passe fita adesiva por cima para fixa-los.

Essa dica não só ajuda a encontrar cada coisinha depois, mas também serve de aviso para quem vai transportar. Escreva com uma caneta de cor diferente como vermelho para destacar que há itens frágeis e verde para roupas.

É importante enrolá-los em plástico bolha para prevenir quebras, mas não é algo essencial. Jornais nas taças e colocar cobertores dentro de possíveis móveis com porta de vidro também são opções para protegê-los.

 

Comece pelos cômodos mais usado para começar a mudança residencial

Os cômodos que precisam ser arrumados primeiro após uma mudança são os quartos, cozinha e banheiro. Este são ambientes que você mais necessita ter disponíveis assim que passar a morar em uma nova casa.

Dormir, tomar banho e até mesmo cozinhar exigem alguns itens e produtos, portando, esses são os primeiros a serem organizados. Assim, a vida na nova casa fica menos complicada enquanto as coisas ainda estão fora de ordem.

 

Separe o que é mais crucial

Este planejamento garante que você encontre as coisas com mais facilidade e rapidez. Permitindo que tenha o mínimo de conforto para começar a vida pós mudança residencial. Por exemplo, é importante deixar travesseiros e roupas de cama limpas antes da mudança residencial. Desta forma você conseguirá dormir mesmo sem a cama estar 100% montada, caso não seja uma box.

Separe também algumas toalhas de banho e rosto e, principalmente, os itens de higiene.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Seguro imobiliário: Quais os benefícios?

Diversas pessoas falam da importância do seguro para o carro, mas é difícil encontrar alguém que tenha o seguro imobiliário. De acordo com a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), existam cerca de 68 milhões de domicílios no país, mas somente 9 milhões têm seguro. Este valor representando, apenas, 13% do valor total. Portanto, este é um produto de pouco conhecimento e adesão no país.

Segundo a FenSeg, a falta de precaução entre os brasileiros, diferente dos europeus e norte-americanos é o principal motivo. Pautado pelo famoso pensamento de que “isso nunca acontecerá comigo”.

Outro ponto que justifica a não adesão é a incompreensão sobre valores do seguro imobiliário. Muitas pessoas associam o seguro imobiliário com o seguro feito para veículos, mas esta comparação é indevida.

É indevida porque um carro de 40 mil, por exemplo, o seguro deverá custar cerca de R$ 1.600,00. Já a cobertura básica de um imóvel com custo de reconstrução de R$ 300 mil vai custar aproximadamente R$ 300,00 por ano.

 

Quais são os benefícios do seguro imobiliário?

seguro-imobiliário-banner-permutando

 

Seguro é uma adesão sob medida, portanto, é necessário avaliar bem as características do imóvel. Saber identificar o perfil e as necessidades do proprietário com o seguro são essenciais.

A cobertura básica prevê a proteção contra incêndio, queda de raio e explosão. Em caso de outros planos, pode-se contratar uma série de outras coberturas. Alguns exemplos são: danos elétricos, roubo e furto qualificado dos bens dentro do imóvel e até desastres naturais.
Outros possibilitam a inclusão de problemas causados a terceiros por animais de estimação e assistência 24 horas para reparos.

Tanto na contratação do seguro imobiliário como em caso de ocorrência de um sinistro, o valor a ser considerado é o custo de reconstrução do bem. O valor de mercado não é considerado porque o preço de mercado consiste também no valor do terreno.

Também é de suma importância a realização de seguro para imóveis comerciais. Pois a ocorrência de um sinistro pode custar a sobrevivência do negócio.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Síndico: Como ter sucesso?

Ser síndico pode parecer algo muito fácil e cheio de benefícios na teoria, mas não é bem assim. Esta é uma profissão que exige muitas características, habilidades, “jogo de cintura” e determinação para controlar lidar com os moradores. Se você está assumindo agora essa função neste momento, fique calmo. Iremos explicar e te ajudar nesta tarefa árdua que é ser síndico.

As dicas serão essenciais para ajudar na organização das tarefas, de modo que você possa ser tornar um excelente síndico.

O que é preciso para ser um excelente síndico?

síndico-banner-permutando

Relacionamento com os moradores

Ser síndico é muito mais do que ser amigo das pessoas e ajudar em alguns problemas no imóvel. O síndico deve manter tudo organizado, melhorar a qualidade de vida dos moradores – e consequentemente a sua – e otimizando a vida de todos.

Mas, para isso, é preciso se organizar reunindo ferramentas adequadas e algumas dicas para conseguir ser o síndico ideal. Não será uma tarefa fácil, afinal, se fosse simples, não haveria a necessidade de tal pessoa para isso.

 

Pautas objetivas

Isso é fundamental para que as reuniões sejam diretas e sem enrolações. Deixe assuntos mais delicados e complexos para serem tratados na assembleia ou encontros focados nisso. E o mais importante é não prolongar as reuniões.

 

Mantenha informações pontuais

Não deixe que o Conselho fique sem saber qualquer decisão e balancetes financeiros. Faça uma convocação sempre que for tomar uma decisão importante.

 

Notas fiscais e comprovantes

Isso comprova todos os gastos que você está tendo com o condomínio, além de ajudar diretamente na prestação de contas. O valor da empresa, serviço ou produto adquirido é importante, mas atente-se à qualidade.

 

Fundos de reserva

Isso é muito importante para qualquer emergência que possa acontecer. Com esse fundo, você garante que o condomínio não fique devendo ou ficar sem algum serviço essencial. Mas, lembre-se que o percentual destinado deve ser estipulado pela convenção juntamente com os moradores.

 

Segurança

Pequenas atitudes, como: não permitir entregas diretamente no apartamento, cuidar dos muros e arredores do prédio usando cercas elétricas, além de uma combinação com vigias, câmeras e procedimentos feitos paralelamente com os moradores. Isso garante a segurança de todos.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Taxa de condomínio: Como diminuí-la?

Diversas pessoas que moram em prédios ou condomínios fechados sempre reclamam do valor da taxa de condomínio. Energia, reformas, gastos, e melhorias acabam aumentando esta taxa e acabam gerando grandes discussões nas reuniões de condomínio. Mas o que muitos não sabem é que há regras e é possível haver diminuição nesta taxa no valor final.

taxa-de-condomínio-banner-permutando

Porém é necessária uma mobilização entre todos moradores do prédio. Então, preste atenção nas dicas.

 

O que eu preciso fazer para diminuir minha taxa de condomínio?

 

Gastos com energia elétrica

Lâmpadas sempre acessas pela área do condomínio são gastos desnecessários e que podem ser evitados. O melhor para esta situação é a instalação de sensores nas áreas comuns do prédio. Deixar que elas só se acendam quando houver alguém circulando por lá diminuirá a taxa de condomínio. Além disso, substituir lâmpadas tradicionais por econômicas ou de LED serão atitudes necessárias e que irá ajudar bastante na economia.

 

Gastos com água

O que muitos sugerem é a instalação de hidrômetros individuais para diminuir os gastos com água. Esta alteração pode gerar uma economia de até 20% ao final do mês, sem contar no bem-estar de pagar apenas o que usou. Também é de suma importância a verificação de vazamentos ou infiltrações não só na sua casa como em toda área do condomínio.

Reaproveitar água da chuva também ajuda, pois é uma atitude simples que ajudam bastante na economia dos custos de condomínio e na diminuição da taxa de condomínio.

 

Inadimplência

Os atrasos frequentes dos condôminos sempre têm uma explicação plausível, portanto, tente ao máximo realizar negociações amigáveis. Esta atitude é crucial para que o fluxo de caixa não fique abaixo do esperado e sem falta de cotas. Caso não consiga essas negociações amigáveis, entre com um processo judicial a partir do terceiro mês. Essa é uma recomendação adotada por muitos condomínios e ajuda bastante que os atrasos e inadimplências ocorram.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Incêndios domésticos: Como evitar?

Ter atenção e se prevenir são as principais atitudes quando falamos de acidentes domésticos. Sabemos que é quase impossível prever os imprevistos, mas, com certos cuidados podemos evita-los. Quando falamos de acidente doméstico sempre pensamos nos piores casos, ou seja, um incêndio. Os incêndios doméstico são um dos piores acidentes, pois além de danificar todo o imóvel, também pode causar óbitos. Por isso, vale citar dicas para evitar possíveis incêndios domésticos e, é claro, lembrar de fazer um seguro para a residência. Mas, para que não seja necessário chegar a este ponto, confira algumas dicas para evitar incêndios domésticos. Pois ter mais tranquilidade dentro de casa é o mais importante.

 

Quais sãos as principais medidas para evitar incêndios domésticos?

incêndios-domésticos-banner-permutando

Botijão de gás

Um dos maiores causadores de acidentes que geram incêndios domésticos. O botijão sempre deve permanecer no lado de fora casa, pois assim, causará menos prejuízos. Mas, caso isso seja possível, deixe-o isolado e que esteja em difícil acesso para as crianças. Uma dica crucial é que sempre que não estiver sendo utilizado, feche o registro de saída do gás. Porque desta forma não há chances de vazamento de gás. Está pequena atitude é a principal dica para evitar explosões e incêndios.

 

Eletrônicos

Pode parecer “coisa de vó” ou até mesmo superstição, mas um curto circuito pode sim gerar um grande incêndio. Portanto, se notar uma forte chuva e que os raios estão constantes, retire todos os aparelhos das tomadas. Ou até mesmo se for o caso, desligue toda a energia da casa. Porque isso evita que alguma descarga possa cair na sua casa e danificar os aparelhos. Além de evitar o pior, o incêndio.

 

Micro-ondas

Algumas pessoas não sabem, mas alguns itens não podem ser levados ao micro-ondas. Papel alumínio e potes de alumínio, ferro ou qualquer outro metal não devem ser levados ao eletrodoméstico. Isso pode causar explosões e incêndios na cozinha.

 

Ferro de passar roupa

Outro grande causador de incêndio doméstico são os ferros de passar, pois muitas pessoas ainda o esquecem na tomada. Também nunca esqueça ele quente e em cima de roupas ou da própria tabua de passar porque a alta temperatura pode causar incêndios. O fogo pode até demorar para aparecer, mas mesmo assim, vale ter muita atenção durante e depois do uso do ferro.

 

Velas

Um erro comum e quase fatal para a maioria dos casos. Seja por conta da falta de eletricidade ou mesmo para deixar o ambiente perfumado ou romântico. As velas podem gerar grandes incêndios, ainda mais nos locais que, geralmente, são escolhidos para colocá-las. Evite deixá-las próximas às cortinas, em cima de móveis de madeira e muito próximas a tomadas. O mais indicado é posicioná-las em um lugar afastado de todos os objetos, num recipiente que ela esteja envolta.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Direitos e deveres: Condôminos

Quando se mora em um condomínio, seja em casas ou apartamentos, existem alguns deveres a cumprir, mas também muitos direitos a seu favor. Algumas atitudes devem ser cumpridas para ter ou manter o bom relacionamento com a vizinha e evitar multas. Respeitar os horários de silêncio estipulado, uso das áreas de lazer, pagamento do condomínio em dia, e respeitar os dias de coleta de lixo são os mais crucias dentro dos direitos e deveres estipulados.

 

Quais direitos e deveres os condôminos devem realizar?

 

direitos-e-deveres-banner-permutando

Direitos dos condôminos

Ao fazer parte de um condomínio fechado, o morador tem alguns direitos pelo valor pago mensalmente, como segurança ou lazer. O condômino pode usufruir das áreas comuns e privativas, porém tudo dentro das normas do Regulamento Interno do condomínio. Normalmente, essas normas estipulam horários e certas condições para uso dessas áreas ou até mesmo taxas para visitantes.

 

O condômino pode participar da decisão sobre o que é feito com o dinheiro comum do condomínio, isso em assembleia. Mas para convocar uma assembleia, é necessário que ¼ (um quarto), dos condôminos a reivindique. Para que ocorra a troca ou a retirada do síndico, mais da metade dos condôminos deve votar a favor dessa decisão.

O condômino também tem como direito votar sobre tudo que é alterado nas áreas comuns do local. O condômino pode pagar apenas pelo que utiliza nas áreas comuns do condomínio, como o uso da vaga de garagem. Em caso de não utilização, não há obrigatoriedade em pagar este custo. Caso tenha uma vaga e não a utiliza, o condômino pode alugar para outro morador do local ou de fora. Além de alugar, o condômino pode vender sua vaga a outro. Caso queira vender para uma pessoa que não seja morador do condomínio, essa decisão deve constar na Convenção do Condomínio.

 

Deveres dos condôminos

Quando se mora em um condomínio, o morador tem alguns direitos e deveres que deve arcar para evitar diversos problemas. Caso queira usufruir de seus direitos, indicados acima, os condôminos devem estar em dia com o pagamento do condomínio. Outro dever é respeitar todas as decisões que constam no Regulamento Interno da Convenção da legislação vigente. Um condômino pode fazer o que quiser dentro de seu apartamento. Desde que não comprometa a segurança do local, não interfira na fachada do condomínio ou danifique outros apartamentos. Caso receba alguma multa por algo que fez, deve pagá-las sem atraso. Em caso de atraso, o síndico deve ser reportado para que não haja impedimento do uso das áreas comuns do condomínio.

 

Portanto, se você quer mais dicas e informações, continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!

Reparos: Devolução do imóvel alugado

Quando alugamos um imóvel sabemos que a devolução pode gerar atritos caso não sejam cumpridas as regras e imposições contratuais. Além disso, algumas cláusulas não tradicionais podem estar presentes no seu contrato. Por isso é tão importante ler cada detalhe do contrato de forma que nenhuma informação fique perdida. Portanto, iremos explicar o que fazer e quais reparos fazer para evitar aborrecimentos e custos extras ao devolver o imóvel.

Lembre-se que o imóvel não é nosso, por isso devemos entregá-lo exatamente como ele foi locado para nós. Este é principal ponto que devemos compreender para evitar problemas com o proprietário.

 

Quais reparos são necessários ao devolver o imóvel alugado?

 reparos-banner-permutando

Reparos

Se houve algum problema com a casa, como alguma quebra rachadura ou paredes ficou mofada medidas precisam ser tomadas. Sem sobras de dúvidas, explicar ao proprietário a situação do imóvel é o mais importante antes de devolver. Outras situações também podem ocorrer, como por exemplo: azulejos ou pisos quebrados, portas danificadas e maçanetas e torneiras com problema. Qualquer problema que ocorreu durante sua presença precisa ser devolvido exatamente como foi entregue. Há contratos onde clausulas são feitas para multar o locatário em caso de mau uso do imóvel.

 

Pintura do imóvel

Normalmente o proprietário não aceita o imóvel se for devolvido com cores diferentes das que foram entregues. Se você fez modificações deste tipo no imóvel sem avisar o proprietário, sugerimos que retorne a cor inicial.  Esta ação se dá pelo fato de oferecer maior liberdade ao próximo inquilino. Por essa e outras, ao devolver o imóvel, as paredes precisam voltar ao branco ou como foi entregue para você. Isso também pode ser negociado com o proprietário, mas para evitar problemas, faça a pintura.

 

Furos

Pode ser que os inquilinos pendurem a televisão, quadros, prateleiras, espelhos e outros itens pelos cômodos do imóvel. Mas quando for entregar o imóvel, tape todos esses os buracos. Uma pequena lata de massa corrida já resolve este problema em poucos minutos, além de evitar reclamações do proprietário. Estes pequenos reparos são as primeiras coisas a serem feitas.

 

Quintal ou jardim

Quando o imóvel possui essas áreas com gramado ou áreas verdes o importante é ao devolver deixar bem bonito. Cortar a grama, ajustes nos jardins e outras tarefas que sejam necessárias. O cuidado com a devolução do imóvel não se atenta apenas para a área interna. Se a fachada teve danificações ou se o quintal está malcuidado isso também pode gerar problemas ou multas.

 

Quer mais dicas e informações? Continue acessando o Blog Permutando.com ou acesse o Central do Corretor!