Permuta segura: Cuidados ao realizar uma permuta de imóveis

Quem opta pela permuta de imóveis precisa sempre ter em mente de que é, ao mesmo tempo, vendedor e comprador. Isso significa que ambas as parte devem tomar cuidados e precauções para a realização de uma permuta segura. Para tanto, separamos algumas dicas que vão te ajudar a realizar a permuta do seu imóvel de maneira eficiente e tranquila. Confira!

Dicas para realizar uma permuta segura

Tipos de permuta

Antes de mais nada, deve-se entender que existem algumas maneiras de se realizar uma permuta. Você pode realizá-la através da troca de um ou mais bens com valor de mercado equivalente. Mesmo assim, se houver uma diferença no valor dos imóveis, alguns casos podem envolver o pagamento de uma compensação. Essa compensação é um valor que cobrirá a diferença de preço entre os imóveis a serem trocados. Esse pagamento dessa compensação é conhecido como torna.

No site do Permutando.com você também pode realizar uma permuta temporária. Neste modelo, a troca momentânea dos imóveis possui flexibilidade para pagamento da diferença em dinheiro. Optando por esta modalidade, você pode experimentar outros lugares, cidades e até estados sem abrir mão do seu patrimônio. É similar ao aluguel.

O que permutar

A permuta é permitida a proprietários de todos os tipos de imóveis, como terrenos, lotes, prédios, casas e apartamentos. Logo, a principal condição para fazer uma transação de qualidade é ter postura flexível para discutir e negociar com a outra parte envolvida.

As obrigações de cada parte

Depois, deve-se estabelecer que as duas partes devem se ocupar das prevenções básicas de qualquer aquisição, como documentação do bem e do proprietário e avaliação equilibrada do imóvel.

Além de envolver o pagamento por meio da troca de bens (independentemente desse ter ou não a adição de torna), a permuta exige que os dois contratantes paguem pelas despesas geradas com a transação. Para os profissionais responsáveis por intermediar esse tipo de negociação, a permuta acaba sendo um pouco mais complexa porque encaixa duas vendas em uma única operação.

Contratos

O contrato de permuta pode ser feito por instrumento particular, firmado por ambas as partes, exceto no caso de bens imóveis, em que há necessidade de escritura pública, lavrada em um tabelião de notas. Em qualquer caso, o contrato deve descrever, detalhadamente, os bens que estão envolvidos na permuta, para evitar reclamações posteriores, bem como a data da entrega dos bens e a responsabilidade pelos tributos.

 

A informação e a preocupação com os detalhes é o que faz toda a diferença na hora da permuta do seu imóvel. Para esclarecer mais dúvidas, acesse o nosso FAQ!

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *